• vitrolapoppop

Mcfly no Brasil: Nada mudou 8 anos depois da última vez


Foto e texto por Cajú Garcia


Tomei a liberdade de escrever esse texto em primeira pessoa, já que o Mcfly é uma das minhas bandas preferidas e vê-los novamente no palco era algo muito aguardado por essa "adm" que vos fala.


Incrível a ansiedade que tomou conta de nós, fãs, desde o primeiro anúncio de retorno ao Brasil - afinal eram dez anos distantes das terras tupiniquins - porém, por sorte ainda consegui curtir dois shows deles em 2014, do ~odiado~ McBusted (junção do Mcfly com o Busted, outra banda britânica, de super sucesso na Inglaterra), formação da qual eu amei, adoro Busted e as apresentações foram sensacionais.


Chegou o mês de março, do fatídico ano de 2019, aguardávamos contando os dias e horas; porém, boom! Pandemia! Shows cancelados, incertezas, adiamento para outubro do mesmo ano, novas remarcações e até que vieram as novas datas: maio de 2022. Ainda haviam muitas incertezas cercando a cabecinha dos fãs, mas e não é que eles realmente vieram? E chegaram muito alegres, muito mais receptivos do que em anos anteriores e cheios de amor para dar, retribuindo o carinho de uma legião de fãs fiéis que a banda tem no Brasil (e como tem fãs por aqui, se duvidar até mais do que no país de origem deles!).


Dessa vez tive que fazer uma turnê menor, diferente das outras quatro vezes em que a banda esteve no Brasil, em que consegui estar presente em quase todos os shows. Tenho um bebê de nove meses, por isso toda uma logística diferente teve que ser pensada (ainda assim o meu filho conheceu a banda!). Optei por ir ao show de Ribeirão Preto, pois queria conhecer a Arena Eurobike, que tem recebido tantos shows grandes, colocando assim a cidade do interior de São Paulo na rota dos principais eventos do país e por achar que seria um show mais tranquilo ~engano meu~.


Estive na passagem de som, antes do show, que foi promovida pelo fã-clube oficial (MTA) e, apesar da entrada ter sido demorada, foi muito bem organizada e foi sensacional entrar no estádio com o Mcfly já no palco. Tocaram algumas músicas antigas, jogaram MUITAS palhetas e interagiram com os fãs. Assim que terminou, os portões do estádio abriram para o público geral. Não parava de entrar gente, as arquibancadas não pareciam muito cheias e, de repente, todo mundo estava ali na pista premium. O burburinho é que abriram para todo mundo ficar no setor que quisesse. Com isso, a pista premium, do show que eu achei que estaria tranquilo, estava abarrotada de gente. Era muito espreme-espreme e muita reclamação de outras pessoas, mas, o baile tinha que seguir. E ainda bem que o Mcfly é impecável no palco, fazendo com que a gente esqueça qualquer coisa!


O show começou super animado, como a banda é! Eles acertaram em cheio ao abrir com "Red". É incrível como eu me sinto jovem quando os vejo tocando. No alto dos meus trinta e cinco anos pulando feito uma doida, cantando a plenos pulmões e esquecendo todas as dores e problemas da vida adulta.


As clássicas não poderiam faltar, como Lies, 5 colours, POV, Obviously e Falling in Love. Surpresa em ouvir Broccoli, Friday Night e Not Alone (Danny Jones canta muito)! Até Shine a light fica boa ao vivo, já acostumei com ela. E pode passar quantos shows forem, quase vinte no caso, sempre vai ser uma grande emoção poder ouvir All About You ao vivo.


Com essa turnê de seis shows em cinco cidades diferentes, o Mcfly teve toda e qualquer prova que precisava de que tem MUITOS fãs por aqui e que é sempre bom voltar, ah como é! E que não demore mais dez anos. Mesmo tendo ficado oito anos sem vê-los ao vivo com os meus olhos e ouvidos, mesmo tanta coisa acontecendo e anos passando, nada mudou!

4 visualizações0 comentário